catarata

Quais os riscos da cirurgia de catarata?

Antes de entendermos como funciona e quais os riscos da cirurgia de catarata, é preciso falar sobre a catarata em si. O que é? Como surge? Continue a leitura deste artigo e saiba mais. 

O que é catarata?

A catarata consiste no surgimento de uma opacidade no cristalino, nome dado à lente natural do olho. Dessa forma, pessoas com catarata têm a visão nublada, o que dificulta tarefas como ler, dirigir ou interpretar a expressão das pessoas.

Vale destacar que a maioria das cataratas se desenvolve lentamente e não incomoda a visão desde o início. Mas, em algum momento, será um problema para o indivíduo. 

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostram que a catarata é responsável por 51% dos casos de cegueira no mundo, totalizando cerca de 20 milhões de pessoas. Porém, nem tudo está perdido, uma vez que é possível fazer uma cirurgia para lidar com a condição. 

Como é a cirurgia?

A cirurgia de catarata é um procedimento cirúrgico para o tratamento da catarata ocular, sendo o único tratamento existente para a condição. Dessa forma, é uma técnica que tem se desenvolvido muito ao longo dos anos e ao redor do mundo. 

A técnica consiste em remover o cristalino opacificado e substitui-lo por uma lente artificial transparente, que, por sua vez, é implantada dentro do olho. Esse procedimento é chamado facoemulsificação ou faco.

Para saber se é preciso operar ou não, você deve recorrer a seu oftalmologista de confiança para avaliar o seu caso e oferecer as recomendações corretas.

Quais os riscos envolvidos?

Como em qualquer cirurgia, existem riscos, mas são baixos. Além disso, as complicações são reversíveis. Os pacientes que apresentam mais riscos são aqueles que têm:

  • olhos com alta miopia;
  • história pregressa de uveítes; 
  • doenças da parte interna da córnea. 

É bom saber que o pós-operatório, como em toda cirurgia, é um período que merece atenção especial. Neste caso, pode acontecer a infecção pós-operatória, que no olho é chamada de endoftalmite. Por isso, é um procedimento-padrão fazer a profilaxia com antibiótico antes, durante e depois da cirurgia.

E se a cirurgia de catarata não for feita?

Também existem riscos caso a cirurgia não seja feita, que são os seguintes:

  • perda de visão reversível;
  • dificuldade de executar tarefas cotidianas;
  • chances de acidentes no dia a dia ficam maiores;
  • problemas secundários ficam mais intensos com a demora de atuação.

Assim, não realizar a cirurgia de catarata pode levar à cegueira e também a vários problemas e riscos no cotidiano. Ademais, isso afeta o globo ocular em vários outros sentidos, sendo necessário recorrer a esse procedimento posteriormente.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oftalmologista em São Paulo!

Comentários

Posted by Dra. Erika Uchida