Você sabia que existe a possibilidade de fazer a cirurgia combinada de catarata e glaucoma? Nos últimos anos, esse recurso da medicina tem sido usado de forma cada vez mais recorrente, especialmente porque a expectativa de vida das pessoas tem aumentado, o que leva a um relativo crescimento do número de pacientes com essas condições.

Quer entender melhor como essa cirurgia funciona e o que ela pode fazer pelo paciente? Continue a leitura e saiba mais!

Quando a cirurgia combina é indicada?

Mesmo considerando o cenário positivo observado nos últimos anos e em benefício dos pacientes com problemas de glaucoma e catarata, existem alguns pontos importantes que são considerados no momento de decidir se essa cirurgia é ou não a melhor opção para o paciente.

De uma forma geral, ela pode ser considerada quando:

É interessante observar que a combinação pode ser feita entre a cirurgia de catarata e diversas cirurgias de glaucoma, como procedimentos minimamente invasivos, implantação de dispositivos de drenagem, trabeculectomia e procedimentos não penetrantes.

Alguns dos fatores determinantes para o sucesso são:

A praticidade de poder resolver dois problemas em uma única ação também contribui como ponto positivo para a cirurgia combinada. No entanto, seja qual for a situação do paciente e suas necessidades, a primeira etapa consiste em uma conversa com o oftalmologista para que o profissional faça uma análise detalhada do perfil para verificar a possibilidade de fazer uso dessa intervenção cirúrgica.

Considerações importantes sobre a cirurgia combinada

Quando a cirurgia de glaucoma é realizada sozinha ela pode contribuir para acelerar a catarata. Como resultado, o paciente pode precisar passar por outro procedimento em breve.

Por outro lado, a cirurgia isolada de catarata pode ajudar a reduzir a pressão intraocular, mas nem sempre os resultados são muito positivos, principalmente, naqueles casos em que existe um glaucoma mal controlado com perda grave do campo de visão.

A oportunidade de aliar dois métodos para a obtenção de um resultado maior e melhor garante as pessoas com glaucoma uma qualidade de vida mais ampla no futuro.

Vale lembrar que não é possível reverter os danos causados pelo glaucoma, por isso, as oportunidades para evitá-lo e tratá-lo devem sempre ser consideradas.

Devido os custos e os riscos associados a realização de múltiplas cirurgias, a combinação de catarata e glaucoma deverá continuar como uma valiosa opção por um bom tempo. 

Quanto ao período do pós-operatório, ele é semelhante ao de uma cirurgia convencional para glaucoma, não exigindo do oftalmologista ou do paciente medidas mais complexas e adicionais.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oftalmologista em São Paulo!