doenças oculares

5 doenças oculares mais comuns

A maioria das pessoas têm doenças oculares uma vez ou outra. Alguns são menores e desaparecem por conta própria, ou são fáceis de tratar em casa. Outros precisam do cuidado de um especialista.

Se sua visão não é mais o que costumava ser, ou nunca foi tão boa, há coisas que você pode fazer para recuperar a saúde ocular. Veja se algum desses problemas comuns parece familiar. E sempre verifique com um médico se seus sintomas são realmente preocupantes ou podem desaparecer dentro de alguns dias.

As pessoas devem estar sempre preocupadas com a saúde dos seus olhos. E é bom incluir no check-up anual um exame oftalmológico de rotina para proteger a saúde dos seus olhos a longo prazo, além de manter a melhor visão. As prescrições de lentes contatos e óculos podem mudar com a idade.

Além disso, um bom oftalmologista pode detectar doenças oculares antes que se tornem graves e mais difíceis de tratar. Listamos, aqui, as cinco doenças oculares mais comuns.

Confira, a seguir.

Doenças oculares mais comuns

1. Conjuntivite

A conjuntivite é uma doença ocular que causa a inflamação do revestimento e da membrana das pálpebras. A conjuntivite pode ser crônica ou aguda. Em ambos os casos, as pálpebras coçam e queimam, ou ficam secas e pesadas.

Como a doença é contagiosa, o paciente deve se certificar de que suas mãos, toalhas, maçanetas, ou outros objetos com as quais lidam diariamente, sejam bem higienizados. Felizmente, a conjuntivite é bastante fácil de tratar e detectável por um especialista.

2. Catarata

A catarata é uma turvação da lente do olho, que deveria ser clara. A condição é indolor, mas faz com que a visão fique embaçada. A doença é uma consequência bem conhecida do envelhecimento, mas também pode ser causada por lesões e doenças oculares.

Cataratas são facilmente removidas através de cirurgia. A lente natural defeituosa é substituída por uma prótese óptica, especificamente uma lente intraocular, que pode realmente ser implantada dentro do olho durante a cirurgia.

3. Degeneração macular

A doença ocular também pode ser consequência do envelhecimento ou predisposição genética. A mácula faz parte da retina, na parte de trás do olho. Se a mácula estiver danificada, as imagens podem ficar tremidas exatamente no centro.

Isso pode dificultar a leitura ou outras atividades. O tipo mais comum da doença é involucional, relacionado ao envelhecimento. A mácula quebra ou diminui. A degeneração macular exsudativa ocorre quando os vasos sanguíneos na parte posterior do olho se rompem, vazam e geram um tecido cicatricial.

Um exame oftalmológico pode detectar um caso de degeneração macular em seus estágios iniciais.

4. Entrópio (ectrópio)

Entrópio é quando a borda interna da pálpebra e os cílios se enrolam no olho. Isso pode causar irritação na córnea, com congestão, dor e lacrimejamento. O olho pode se tornar excessivamente sensível à luz e pode ser ulcerado.

Se o entrópio não for corrigido, pode prejudicar permanentemente a visão. O entrópio pode ser causado por uma lesão ocular, queimaduras ou complicação de uma operação ocular.

5. Glaucoma

O glaucoma é uma das principais causas de cegueira e, mais uma vez, um exame oftalmológico pode detectá-lo em seus estágios iniciais. No glaucoma, a pressão do olho aumenta, o que pode destruir o nervo óptico e levar à cegueira. Um olho saudável pode drenar o humor aquoso, mas os drenos podem encolher com a idade e ficar obstruídos.

Isso é chamado de glaucoma crônico de ângulo aberto. O glaucoma também pode ser congênito, pois a pessoa nasce com um sistema de drenagem comprometido. O sistema de drenagem também pode ser bloqueado pela íris ou danificado por hemorragia, tumores ou inflamação.

Quer saber mais sobre doenças oculares? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oftalmologista em São Paulo!

Comentários

Posted by Dra. Erika Uchida