lacrimejamento excessivo

Quando se preocupar com o lacrimejamento excessivo?

Olhos lacrimejantes, epífora ou lacrimejamento excessivo, é uma condição na qual há um excesso de lágrimas, geralmente sem uma explicação clara. Isso ocorre quando a drenagem lacrimal é insuficiente e, em vez de as lágrimas escorrerem pelo sistema nasolacrimal, elas transbordam para o rosto.

As lágrimas são necessárias para manter a superfície do olho saudável e manter a visão clara. No entanto, quando elas são produzidas em excesso podem dificultar a visão. Esse problema pode se desenvolver em qualquer idade, mas é mais comum em menores de 12 meses ou mais de 60 anos. Também, pode afetar um ou ambos os olhos, no entanto, o olho lacrimejante geralmente pode ser tratado com eficácia.

Causas do lacrimejamento excessivo

As duas principais causas do lacrimejamento são os dutos lacrimais bloqueados e a produção excessiva de lágrimas.

Os dutos bloqueados são a causa mais comum de lacrimejamento excessivo em adultos. Algumas pessoas nascem com ductos lacrimais subdesenvolvidos. Os recém-nascidos geralmente têm olhos lacrimejantes, que desaparecem dentro de algumas semanas, à medida que os ductos se desenvolvem.

A causa mais comum de lacrimejamento entre adultos e crianças mais velhas são os ductos bloqueados ou dutos muito estreitos. Dutos lacrimais estreitados geralmente se tornam assim como resultado de inchaço ou inflamação. Se os dutos lacrimais estiverem estreitados ou bloqueados, as lágrimas não serão capazes de escorrer e se acumularão no saco lacrimal.

Lágrimas estagnadas no saco lacrimal aumentam o risco de infecção e o olho produz um líquido pegajoso, piorando o problema. A infecção também pode levar à inflamação no lado do nariz, próximo ao olho. Canais de drenagem estreitos no interior dos olhos (canalículos) podem ficar bloqueados. Isso é causado por inchaço ou cicatrizes.

Olhos irritados podem produzir mais lágrimas do que o normal, pois o corpo tenta expulsar o fator irritante.

O que pode causar excesso de produção de lágrimas:

  • alguns produtos químicos, como fumaça e até cebola;
  • conjuntivite infecciosa;
  • conjuntivite alérgica;
  • uma lesão no olho, como um arranhão ou um pouco de areia (pedrinha ou sujeira);
  • triquiase, onde os cílios crescem para dentro;
  • ectrópio, quando a pálpebra inferior vira para fora.

Algumas pessoas têm lágrimas com um alto teor de gordura ou lipídios. Isso também pode interferir na dispersão uniforme do líquido pelo olho, deixando manchas secas que ficam doloridas, irritadas e fazem com que o olho produza mais lágrimas.

Outras causas para o lacrimejamento excessivo

Existem muitas causas para o lacrimejamento excessivo nos olhos. As seguintes condições, entre outras, também podem levar a um transbordamento de lágrimas:

  • queratite, uma infecção da córnea;
  • úlcera da córnea, uma ferida aberta que se forma no olho;
  • terçol, caroços que podem crescer na borda da pálpebra;
  • Paralisia de Bell;
  • olhos secos;
  • alergias, incluindo febre do feno;
  • alterações nas glândulas das pálpebras, chamadas glândulas meibomianas;
  • uso de certos medicamentos.

Sintomas e diagnóstico do lacrimejamento excessivo

A epífora é bastante fácil de diagnosticar. O médico tentará descobrir se foi causado por uma lesão, infecção, ou algum problema com a pálpebra. Em alguns casos, o paciente pode ser encaminhado a um médico especialista, que examinará os olhos, possivelmente sob anestesia.

Uma sonda pode ser inserida nos canais estreitos de drenagem no interior do olho para verificar se estão bloqueados.

Se os seguintes sintomas ocorrerem, deve-se consultar um médico:

  • visão reduzida;
  • dor ou inchaço ao redor dos olhos;
  • sentimento de que algo está nos olhos;
  • vermelhidão persistente nos olhos. 

Tratamento

O tratamento do lacrimejamento excessivo depende da gravidade do problema e da sua causa. Em casos leves, os médicos podem recomendar apenas a espera vigilante, ou monitorar o progresso do paciente. Diferentes causas de lacrimejamento têm opções específicas de tratamento.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oftalmologista em São Paulo!

Comentários

Posted by Dra. Erika Uchida