olho seco

Olho seco: o que é e como tratar?

Síndrome do olho seco, síndrome da disfunção lacrimal ou Ceratoconjuntivite Sicca, não importa o nome, o problema é o mesmo e afeta milhares de pessoas em todo o mundo. É uma doença que ocorre por falta de produção de lágrimas ou alteração na composição do fluido lacrimal. Pode causar muito desconforto.

Sintomas

A lágrima é a principal substância de lubrificação da superfície ocular. Sua composição equilibrada é responsável pela nutrição e proteção das córneas e da conjuntiva – membrana mucosa que reveste internamente a pálpebra e externamente a esclera. A alteração de sua qualidade e quantidade resulta em diversos sintomas como:

– olho seco;

– inflamação ou vermelhidão com desconforto;

– aumento de sensibilidade à luz;

– dor nos olhos;

– sensação de areia nos olhos;

– sensação de ferroadas;

– coceira;

– tensão ocular;

– boca seca;

– visão embaçada;

– dificuldade para enxergar.

Fatores causais

Os dias de clima frio e tempo seco são propícios para o aparecimento do problema, pois comprometem a produção de lágrimas. Naturalmente, nesse período, as glândulas lacrimais produzem menos fluido, o que resulta o ressecamento ocular.

Outro fator é a menopausa e uso de  anticoncepcional. As mudanças hormonais afetam diretamente o funcionamento das glândulas lacrimais e a produção de lágrimas.

A Síndrome do olho seco também está associada a outras doenças que envolvem distúrbios imunológicos, lúpus, artrite reumatoide, lesões oculares e cirurgia nos olhos.

Por fim, existem casos de indivíduos que passam a apresentar disfunção em decorrência do uso de medicamentos de vários tipos. As situações mais comuns são com remédios para o tratamento de acne, hipertensão, anti-inflamatórios, antialérgicos e antidepressivos.

Tratamento

Como em qualquer caso de problema de saúde, a primeira medida a ser tomada é procurar o atendimento médico. Após analisar a situação do olho e diagnosticar as causas da enfermidade, o profissional recomendará o tratamento mais eficaz para o caso. Atualmente, existem várias alternativas para solucionar a síndrome. Conheça-as a seguir.

Lágrima artificial

Consiste em um colírio lubrificante que proporciona alívio imediato ao caso de olho seco. O oftalmologista deve indicar o melhor medicamento para cada caso. A utilização de uma substância incorreta pode levar a uma piora do quadro.

Plug lacrimal

É um dispositivo de silicone que fecha um ou mais dutos lacrimais para evitar a perda de lágrimas. Isso vai resultar em um aumento da lubrificação natural dos olhos.

Lentes de contato e óculos

As lentes de contatos são utilizadas em casos específicos, para quadro severo de secura ocular. Elas protegem as córneas e evitam o atrito da pálpebra com a superfície dos olhos.

Os óculos são indicados para proteger os olhos e minimizar os efeitos do ambiente que podem resultar na síndrome, como o caso dos efeitos dos raios solares, o tempo frio e sem umidade, e a ação dos ventos interferindo na lubrificação das córneas.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oftalmologista em São Paulo!

Comentários

Posted by Dra. Erika Uchida