Sedentarismo e doenças oculares

Sedentarismo e doenças oculares: entenda a relação



Estudos recentes descobriram que, para além da questão da idade e da genética, as doenças oculares podem ter relação com o sedentarismo.

Até pouco tempo, sabia-se que os fatores de risco para problemas sérios de vista, como o glaucoma, eram a idade, incidência da patologia na família e pressão intra-ocular elevada. No entanto, um experimento realizado nos Estados Unidos mostrou que a falta de exercícios físicos também pode contribuir o desenvolvimento da doença.

Entenda, neste post, como esta evidência foi descoberta. E, se você têm problema na vista ou fator de risco para uma doença como o glaucoma, é hora de começar a se mexer!

Atividade física X glaucoma

Segundo a Glaucoma Foundation, organização norte-americana que investiga o glaucoma, pacientes que se exercitam pelo menos três vezes por semana podem obter uma redução na pressão intra-ocular.

Por isso, atualmente, o médico oftalmologista recomenda que os portadores da doença pratiquem caminhada todos os dias. Pacientes com a vida apresentam melhor resultado no controle da pressão intraocular característica do glaucoma.

Este controle evita que a tensão alta na vista danifique o nervo ótico, provocando a cegueira.

Idosos devem ficar atentos

Em função das limitações físicas que chegam com a idade avançada é comum que os idosos não pratiquem atividades físicas.

No entanto, é aí que está um grande problema. Quanto mais sedentário for o paciente idoso, maiores as chances dele apresentar pressão alta na vista.

O ideal é que o paciente senil mantenha uma rotina de exercícios como caminhar, nadar, andar de bicicleta, dançar. Para a medicina, não há dúvidas de que os exercícios aeróbicos ajudam a baixar a pressão intra-ocular.

Resultados observados

Para observar se os exercícios aeróbicos de fato faziam algum efeito positivo na pressão dentro dos olhos, um estudo realizado pela revista Int J Neurosci avaliou, em 2006, dois grupos: um com glaucoma e outro sem a doença.

Ambos os grupos apresentaram uma diminuição na pressão ocular logo após o início da prática da atividade física. Além disso, outro ponto verificado foi que a pressão dentro do olho baixava cada vez mais quanto mais intenso era o exercício.

É importante ressaltar ainda que estes resultados foram observados empregando atividade física contínua e sem resistência, como caminhadas e corridas. Ou seja, exercícios aeróbicos.

Por isso, atualmente possível confirmar que abandonar o sedentarismo e adotar uma rotina de exercícios cardiovasculares é de extrema importância para pacientes com glaucoma ou com fatores de risco para a doença.

Além disso, a prática de atividades físicas podem prevenir o surgimento de outras doenças oculares, já que este hábito contribui para a saúde do nosso organismo como um todo.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oftalmologista em São Paulo!



Comentários

Posted by Dra. Erika Uchida