degeneração macular

O que é degeneração macular relacionada à idade?

O que é degeneração macular relacionada à idade?

Com o passar dos anos, começamos a perceber os sinais da idade através das dificuldades apresentadas pelo organismo. Os olhos são os principais indicadores do envelhecimento, pois logo são acometidos por doenças, tais como a degeneração macular relacionada à idade.

Neste post, você vai conhecer as causas, os sintomas e as possibilidades de tratamento disponíveis para essa condição. Caso tenha interesse, continue a leitura!

Conheça a degeneração macular relacionada à idade

Trata-se de uma doença degenerativa que acontece na mácula, uma parte da retina que é responsável pela nitidez dos detalhes e pelas cores. Como o próprio nome esclarece, é uma condição mais recorrentes em idosos.

Também conhecida pela sigla DMRI, a doença se inicia nos fotorreceptores, células que habitam nossos olhos e são sensíveis à luz da mácula. A principal tarefa deles é converter essa luz em impulsos elétricos.

Assim, os impulsos são transmitidos pelo nervo óptico para o cérebro. No caso de pessoas com DMRI, os fotorreceptores sofrem uma degeneração, deixando de levar informações para o cérebro e, consequentemente, causando a perda da visão central.

Ainda, a degeneração macular relacionada à idade pode ser do tipo seca, quando há uma degeneração lenta e gradativa, ou exsudativa, quando evolui rapidamente. Geralmente, este último tipo é o principal responsável por causar a cegueira.

Quais são as causas?

Apesar de não existir uma causa comprovada para esse processo degenerativo, existem fatores que potencializam as chances de uma pessoa adquirir a doença. Esses fatores de risco são:

  • histórico familiar da doença;
  • indivíduos caucasianos;
  • idade avançada;
  • obesidade;
  • hábito de fumar excessivamente;
  • exposição aos raios solares;
  • alimentação pobre em frutas e hortaliças;
  • ingestão contínua de grandes quantidades de gorduras.

Quais os sintomas mais comuns?

Da mesma forma que o glaucoma, a DMRI também é uma doença assintomática em sua fase inicial, o que dificulta o diagnóstico precoce. Contudo, existem alguns sintomas que costumam ocorrer.

Na maioria dos casos, o indivíduo pode enxergar as coisas como se estivesse com pouca iluminação e apresentar dificuldade em ler ou escrever. Com a evolução do quadro, as imagens ficam embaçadas ou amareladas e uma mancha se forma na visão central.

Como é o tratamento?

Por se tratar de uma doença sem cura, o tratamento varia de acordo com o tipo de DMRI, mas tem por finalidade o controle dos sintomas, a recuperação da visão perdida e a interrupção da evolução da degeneração.

Quando a degeneração macular relacionada à idade é seca, a abordagem mais eficaz é a suplementação alimentar. Dessa forma, o médico prescreve complexos multi vitamínicos e propõe a reeducação alimentar do indivíduo.

No caso da DMRI exsudativa, o profissional receita medicamentos anti-angiogênicos que ajudam a secar os vasos sanguíneos mal formados que existem embaixo da retina. Se a doença afeta os dois olhos, pode ser preciso usar a lente telescópica para ampliar a visão.

Entendeu tudo sobre a degeneração macular relacionada à idade? Como você já conhece os sintomas, fique atento caso eles apareçam e, caso suspeite de algo, procure um profissional especializado no tema.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oftalmologista em São Paulo!

Posted by Dra. Erika Uchida in Todos
Degeneração macular: 5 fatores de risco

Degeneração macular: 5 fatores de risco

A degeneração macular (DM) é um problema que pode prejudicar a visão. Com isso, a pessoa passa a ter muitas dificuldades em realizar tarefas rotineiras e simples, como ler ou dirigir. Essa condição afeta a parte central do campo visual da pessoa, não interferindo na visão periférica ou lateral.

Outro ponto interessante a ser considerado é que, por si só, esse problema não leva o paciente a ter cegueira total — a visão periférica é preservada.

A mácula consiste em uma pequena área da retina responsável por garantir a percepção de detalhes quando olhamos. Quando ela é afetada por uma lesão do tipo degenerativa, que normalmente aparece com o avançar da idade, é que damos o nome de degeneração macular. A principal característica desse problema é uma mancha escura que surge no centro do campo de visão.

Principais fatores de risco para a degeneração macular

Há uma série de fatores que precisam ser levados em conta quando se trata da degeneração macular. A seguir, selecionamos os mais importantes. Acompanhe!

1. Idade — o principal fator de risco é a idade. Quanto mais ela avança, mais chances a pessoa tem de desenvolver essa condição.

2. Ocorrência em um olho — quando a DM afeta um olho, aumentam as chances de que o outro também seja atingido.

3. Obesidade — além de ser um fator de risco, a obesidade contribui para a progressão da doença.

4. Genética — quando algum familiar muito próximo já desenvolveu a doença.

5. Mulheres — o sexo feminino é um pouco mais sensível a desenvolver esse problema.

De acordo com a medicina oftalmológica, os dois tipos de DM mais recorrentes são a exsudativa e atrófica.

DM exsudativa

Essa situação ocorre quando há a formação de vasos sanguíneos anormais no fundo do olho, com sangramentos ou fluidos extravasados deles. Com isso, a visão fica embaçada. Nesse tipo, a perda da visão pode ocorrer de forma rápida e muito intensa.

DM atrófica

Esse tipo é o mais frequente, e sua ocorrência está relacionada ao afinamento e envelhecimento dos tecidos da mácula. Aqui, o mais comum é que a perda da visão aconteça de forma gradual.

Outra informação importante é que, mesmo considerando que essa doença atinja ambos os olhos da pessoa, a perda de visão é assimétrica. Ou seja, um olho sempre acaba sendo mais afetado do que o outro.

Quando se trata da degeneração macular, é preciso ter muita atenção. Muitas vezes, a pessoa não busca orientação especializada por achar que o prejuízo na visão é algo normal para a idade. Porém, qualquer tipo ou grau de perda de visão deve ser analisado com atenção, especialmente quando o problema surgiu ou está piorando na terceira idade.

Existem sintomas da degeneração macular?

Nos primeiros estágios de manifestação, a degeneração macular costuma ser assintomática. Mas pode ser que a pessoa sinta uma queda na visão de um olho, enquanto que o outro permanece bom. Porém, quando o problema afeta ambos os olhos e há a perda da visão central, é mais fácil diagnosticar precocemente e dar início ao tratamento.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oftalmologista em São Paulo!

Posted by Dra. Erika Uchida in Todos
5 Alimentos que ajudam prevenir degeneração macular

5 Alimentos que ajudam prevenir degeneração macular

A degeneração da mácula ocular, também chamada de Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI), é uma condição oftalmológica associada ao envelhecimento natural do ser humano. Muito comum, ela é a principal causa de perda de visão após os 50 anos.

A DMRI consiste na deterioração da mácula, pequena área da retina que é responsável pela visualização e percepção de detalhes. A degeneração macular é provocada especialmente por depósitos celulares, que formam cristais no fundo dos olhos, destruindo fotorreceptores e provocando o aumento anormal e descontrolado de vasos sanguíneos sob a retina.

Esse quadro resulta em cicatrizes oculares, que prejudicam a integridade da mácula, atrapalham a capacidade de visão central e afetam a habilidade para distinguir as cores. A boa notícia é que esse problema pode ser evitado. E uma das maneiras de se prevenir a degeneração macular é a alimentação. Confira, a seguir, uma lista de alimentos que, comprovadamente, são aliados da saúde dos olhos.

Alimentos que ajudam a prevenir a degeneração macular

1# Fontes de vitamina A e vitamina E

Estudos revelam que alimentos ricos em vitamina A e vitamina E auxiliam na prevenção da DMRI, bem como retardam o avanço da doença. A vitamina A está presente em vegetais, como cenoura crua, batata-doce cozida, espinafre, pimentão, dentre outros. A vitamina E, por sua vez, é um dos nutrientes contidos no abacate, castanhas, trigo, óleo de girassol e vegetais verdes.

2# Fontes de betacaroteno

Outros amigos da visão são os alimentos que contêm betacaroteno. É o caso do damasco, beterraba, cenoura, manga, batata-doce e vegetais folhosos, como repolho, couve, brócolis, espinafre, agrião, mostarda e pimentão. O betacaroteno é uma importante provitamina que o organismo utiliza para fazer a conversão em vitamina A. Trata-se de um antioxidante poderoso, que protege as células, estimula o sistema imunológico, melhora a saúde reprodutiva e colabora na manutenção da saúde oftalmológica.

3# Ácidos graxos

Na lista de alimentos que previnem a degeneração macular não poderiam faltar os alimentos ricos em ácidos graxos (ômega-3). Entre os principais alimentos desse grupo estão peixes, como salmão e sardinha. Mas, não para por aí! Vale a pena incluir no cardápio as nozes, castanhas, sementes de linhaça, chia, arroz selvagem, óleo de canola e amora.

4# Aminoácidos de alta qualidade

Para enxergar melhor é fundamental recorrer aos aminoácidos de alta qualidade. Nesse sentido, os ovos são excelentes pedidas. O consumo diário de ovos é um hábito alimentar que contribui para a saúde dos olhos, isso porque esses alimentos possuem quantidades expressivas de zeaxantina e luteína, substâncias que protegem a visão dos efeitos do envelhecimento.

5# Zinco

O zinco é um mineral poderoso no combate à degeneração macular. Ele pode ser encontrado em alimentos, como ostras, caranguejo, lagostas, carne bovina, carne suína e frango. Para completar, o feijão, cereais variados, amêndoas, aveia e derivados do leite também podem ser boas fontes de zinco.

Quer saber mais sobre degeneração macular? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oftalmologista em São Paulo!

Posted by Dra. Erika Uchida in Todos