terçol

7 fatores de risco para o terçol

Um terçol é um inchaço vermelho e doloroso, que se forma na pálpebra ou dentro dela, perto da borda dos cílios. Ele pode aparecer do lado de fora da pálpebra superior ou inferior, local mais comum. Neste caso, ele é chamado de terçol externo.

A alteração também pode se localizar no interior da pálpebra superior ou inferior – terçol interno. O aspecto pode lembrar uma acne. O termo médico para um terçol é um hordéolo.

O que é o terçol?

Um terçol é semelhante a outro problema que ocorre na pálpebra, chamado calázio. Um calázio é um inchaço que geralmente ocorre mais atrás da pálpebra. Ao contrário de um terçol, um calázio não é doloroso e não é causado por infecção bacteriana. Ele ocorre quando a abertura das glândulas na pálpebra ficam entupidas. O tratamento para ambas as condições, no entanto, é semelhante.

O terçol está relacionado ao excesso de secreção produzida pelas glândulas da pálpebra, associado a bactérias existentes na pele. As glândulas produtoras de óleo revestem as pálpebras e ajudam a lubrificar a superfície do olho.

Sintomas do terçol

Um terçol é diagnosticado por um exame visual da pálpebra. Os sinais e sintomas incluem:

  • nódulo vermelho e doloroso, ao longo da borda da pálpebra superior ou inferior, perto da base dos cílios;
  • inchaço da pálpebra (às vezes toda a pálpebra);
  • crosta ao longo da pálpebra;
  • sensibilidade à luz brilhante;
  • olho dolorido e arranhado;
  • lacrimejamento;
  • sensação de corpo estranho.

Fatores de risco para o terçol

Qualquer um pode ter um terçol. No entanto, é mais provável que você desenvolva o problema nos seguintes casos:

  • histórico de hordéolo;
  • blefarite (uma inflamação das pálpebras);
  • certas condições de pele, como acne rosácea ou dermatites seborreicas;
  • diabetes;
  • pele seca;
  • alterações hormonais;
  • altos níveis lipídicos (colesterol “ruim”).

Tratamento

Um hordéolo desaparece sozinho em alguns dias. No entanto, para reduzir a dor e o inchaço, pode ser tratado em casa com autocuidado. Trate da seguinte maneira:

  • aplique um pano quente na pálpebra. Deixe agir por 10 a 15 minutos por vez, 3 a 5 vezes por dia. Recoloque a toalha conforme necessário, mergulhando-a em água morna. Torça o excesso de água e aplique novamente na pálpebra;
  • limpe cuidadosamente a drenagem das pálpebras com sabão neutro;
  • não aperte ou esprema um terçol;
  • não esfregue ou toque sua pálpebra;
  • não use maquiagem ou lentes de contato, até que a área esteja totalmente curada.

Um terçol que não melhora em 48 horas pode exigir tratamento médico. Nesses casos, a terapia pode incluir:

  • incisão em consultório (sob anestesia local), para drenar o canal;
  • pomada antibiótica para as pálpebra ou colírios antibióticos. Às vezes, são prescritas pílulas antibióticas, se houver infecção na área ao redor do olho ou após incisão e drenagem;
  • injeção de esteroide no hordéolo, para reduzir o inchaço na pálpebra.

Como prevenir o terçol?

A melhor maneira de evitar um terçol é praticando uma boa higiene ao redor do rosto e dos olhos, incluindo:

  • lavar bem as mãos, com frequência e principalmente antes de tocar em seu rosto e olhos;
  • lavar as mãos antes e depois de remover as lentes de contato. Limpe as lentes com a solução desinfetante e de limpeza própria para elas;
  • lavar o rosto para remover a sujeira e/ou maquiagem antes de ir para a cama;
  • jogar fora toda maquiagem antiga ou vencida. Substitua o rímel e a sombra dos olhos a cada 2 a 3 meses. Nunca compartilhe ou use a maquiagem de outra pessoa.

Quer saber mais sobre terçol? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oftalmologista em São Paulo!

Comentários

Posted by Dra. Erika Uchida