Entre os vários tipos de tumores que podem acometer o corpo humano, está o carcinoma de células escamosas, o câncer mais comum da pálpebra. Por se tratar de uma doença grave, o diagnóstico precoce é de extrema importância para que o tratamento seja realizado quanto antes.

Neste post, explicaremos mais sobre esse carcinoma, os seus sintomas, as causas e as alternativas de tratamento.

O que é o carcinoma de células escamosas da pálpebra?

Trata-se de um tipo de tumor maligno que surge na pálpebra, formando uma massa sólida ao redor do olho afetado. Geralmente, as células cancerígenas se proliferam nas regiões que mais estão expostas ao sol e que não são protegidas por pelos.

Ainda, o carcinoma de células escamosas da pálpebra é considerado um grave problema oftalmológico. Isso porque pode trazer grandes prejuízos a qualidade de vida e a visão dos pacientes. Por ser um tumor de crescimento lento, o diagnóstico precoce possibilita um tratamento eficaz para impedir sua progressão.

Porém, essa evolução lenta acaba tendo efeito contrário, e faz com que o paciente se descuide e adie a visita ao oftalmologista. Com isso, o câncer avança, o tumor aumenta de tamanho e o tratamento é inciado tardiamente. 

Como é causado?

Ainda não há uma causa comprovada para o surgimento do carcinoma de células escamosas da pálpebra. No entanto, já se sabe que está ligado a fatores genéticos, exposição constante à radiação nas pálpebras, irritação nos olhos causada por sujeira, areia ou insetos, viroses, ter a pele muito clara e idade avançada.

Quais são os sintomas?

Os sintomas só são percebidos quando o câncer está avançado. Geralmente, o estágio inicial do tumor é assintomático. Quando os sinais surgem, eles são semelhantes ao carcinoma basocelular, outro tipo de câncer que também acomete as pálpebras.

Assim, há uma vermelhidão na área afetada, que fica elevada, com pequenos vasos sanguíneos ao seu redor, formando crostas que nunca cicatrizam. Ademais, podem ocorrer sintomas que são comuns a outros tipos de cânceres de olho, tais como, perda de parte do campo visual, presença de manchas no campo de visão e alterações nas estruturas dos olhos.

Existe tratamento?

Da mesma maneira que a maioria dos tipos de cânceres, a forma de tratamento mais eficaz é a cirurgia para extração do tumor. Entretanto, o sucesso do procedimento está diretamente ligado ao estágio em que o câncer foi diagnosticado.

Quando ocorre de forma precoce, eles podem ser facilmente removidos, causando danos mínimos e quase sempre curáveis. Caso contrário, o paciente corre grandes riscos, pois o carcinoma de células escamosas da pálpebra pode gerar metástases à distância.

Para que o diagnóstico ocorra ainda na fase inicial, o oftalmologista irá avaliar a presença de sintomas comuns ao quadro e analisar a lesão que surge na pálpebra que costuma ser pedunculada e de cor de pele, séssil ou filiforme semelhante a um corno cutâneo.

Posteriormente, após a extração do tumor, pode ser necessário realizar uma cirurgia de reconstrução da pálpebra por meio de enxertos e retalhos de pele. Geralmente, o tratamento é feito com anestesia local e raramente os pacientes sentem dor  ou desconforto.

Enfim, isso é tudo o que você precisa saber sobre o carcinoma de células escamosas da pálpebra. Quando há uma regularidade na realização de exames oftalmológicos, esse tipo de câncer é rapidamente detectado.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oftalmologista em São Paulo!